• todospramesa

Como introduzir os frutos gordos na alimentação dos bebés?

Atualizado: 26 de abr. de 2021

Se a introdução das leguminosas pode causar algumas dúvidas, a introdução dos frutos gordos acho que é um tema ainda mais sensível e que causa mais dúvidas. Há uns anos, este grupo de alimentos só era introduzido depois dos 12 ou 24 meses. Pelo potencial alergénico e pelo risco de engasgamento. Este último continua a ser uma preocupação (explico de seguida como evitar isto) mas o potencial alergénico, segundo as recomendações atuais não deve ser motivo para atrasar a introdução.


Os frutos gordos (amêndoas, nozes, avelãs, etc) e as sementes (abóbora, girassol, linhaça, etc) podem e devem então ser introduzidos durante o primeiro ano de vida, mesmo nos bebés com maior risco de alergia alimentar.


Estes devem ser introduzidos sob a forma de farinha ou pasta, para que não haja perigo de engasgamento. Deve optar por versões naturais, sem qualquer tipo de aditivos.


Assim, a melhor sugestão é que inclua uma farinha de frutos gordos ou uma manteiga numa receita. Bolachas, panquecas, muffins…


Hoje a receita que apresento, inclui a amêndoa em farinha. Esta farinha pode ser comprada em qualquer supermercado ou pode ser preparada em casa, e para isso, basta que triturem as amêndoas sem casca num bom processador de alimentos. As manteigas, de amendoim por exemplo, também podem ser preparadas da mesma forma, mas neste caso devem ser mais triturados, até que libertem os óleos e passem de farinha a manteiga.


*Para aconselhamento individualizado do caso do seu bebé recomendamos marcar consulta de nutrição.



Panquecas de banana e amêndoa



Ingredientes


Panquecas Banana e Amêndoa

1 banana

1 ovo

3 colheres de sopa de farinha de amêndoa


Procedimento

Com a ajuda de uma varinha mágica triture todos os ingredientes até obter uma massa homogénea.

Na sertã antiaderente, coloque colheradas de massa e deixe cozinhar até que forme pequenas bolhas. Nesta fase, vire a panqueca e deixe cozinhar do outro lado.



Referências:


Fewtrell M, Bronsky J, Campoy C, Domellöf M, Embleton N, Fidler Mis N, et al. Complementary Feeding: A Position Paper by the European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition (ESPGHAN) Committee on Nutrition. J Pediatr Gastroenterol Nutr. 2017; 64(1):119-32.


Associação Portuguesa de Nutrição. Alimentação nos primeiros 1000 dias de vida: um presente para o futuro. E-book n.o 53. Porto: Associação Portuguesa de Nutrição; 2019.

Direção Geral de Saúde. Alimentação Saudável dos 0 aos 6. Orientações para profissionais e educadores. Direção-Geral da Saúde, 2019.

216 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo