• todospramesa

Quando iniciar a diversificação alimentar?

Atualizado: 26 de abr. de 2021


O momento de iniciar a Alimentação complementar das crianças é uma fase que cria alguma tensão nas famílias. Além da pressão social que é feita nesse sentido "ainda não começaram?", "vão começar já?", "vão dar sopa?", "vão dar papa?". Enfim, sabemos que há sempre quem goste de dar a sua opinião, mesmo quando não a queremos.


Por isso, decidi escrever este post, ( e promover um workshop com este tema) sobre a altura certa para iniciar a diversificação alimentar. Ainda assim, como digo sempre na consulta de nutrição pediátrica, devem confiar no profissional de saúde que vos acompanha e seguir as suas orientações.


Segundo as recomendações atuais, a alimentação complementar deve acontecer entre os 4 e os 6 meses do bebé. Sabemos que este intervalo existe, pois antes dos 4 meses o bebé não apresenta maturidade suficiente no sistema gastrointestinal, e uma introdução tardia, depois dos 6 meses pode potenciar o aparecimento de alergias alimentares, além de que o leite passa a ser insuficiente para suprir as necessidades da criança. Mas ainda assim, este intervalo tão grande dá-nos espaço para muitas dúvidas


As crianças vão desenvolvendo capacidades de mastigação e deglutição, há medida


que vão crescendo, tal como as suas necessidades alimentares vão também sendo diferentes ao longo do tempo. Sendo que cada bebé tem o seu ritmo e este deve ser respeitado, nem todas as crianças estão prontas, aos 4 meses, para iniciar a alimentação complementar.


"Ok! Mas então como é que eu sei se o meu filho já está preparado?"


Devemos estar atentos a alguns sinais que eles nos dão:


- a criança já consegue segurar a cabeça quando sentada na cadeira da papa

- capacidade de "varrer" a colher

- o bebé mostra interesse pelos alimentos que vê a família comer

- perda do reflexo de extrusão (quando os bebés expulsam os alimentos não líquidos da boca)



A leitura deste post não invalida que seja feito um aconselhamento individual por um profissional de saúde.

Quer agendar consulta de nutrição pediátrica?



Referências:



Fewtrell M, Bronsky J, Campoy C, Domellöf M, Embleton N, Fidler Mis N, et al. Complementary Feeding: A Position Paper by the European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition (ESPGHAN) Committee on Nutrition. J Pediatr Gastroenterol Nutr. 2017; 64(1):119-32.



Associação Portuguesa de Nutrição. Alimentação nos primeiros 1000 dias de vida: um presente para o futuro. E-book n.o 53. Porto: Associação Portuguesa de Nutrição; 2019.




187 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo