top of page
  • todospramesa

Conversas P'ra Mesa com Inês Pádua

Mitos e Verdades da Alergia Alimentar


Quem é a Inês Pádua?


Profissionalmente, acho que consigo resumir em:


Inês Pádua, nutricionista, professora auxiliar e investigadora, com interesse particular na relação entre nutrição e as doenças imunoalérgicas, particularmente a alergia alimentar, história da alimentação e também a avaliação e desenvolvimento da literacia alimentar e nutricional.


Pessoalmente, sou a Inês Pádua, alguém que adora ciência e história. Gosto de música, literatura, fazer puzzles, de estar com os meus e, particularmente, de ser mãe.



A alergia aparece sempre em bebé e nunca passa?


Não. Relativamente à sua resolução, é possível nas crianças que exista uma resolução espontânea (isto é, uma aquisição natural de tolerância) até aproximadamente à idade escolar. Se isto não se verifica ou se a alergia é diagnosticada numa fase posterior é muito provável que seja persistente.


Uma criança com alergia deve introduzir os alimentos de forma diferente de uma criança sem alergia?


Depende do tipo de alergia. Se estivermos a falar de uma alergia alimentar IgE-mediada as recomendações gerais são semelhantes às que temos para uma criança sem alergia alimentar (excluindo obviamente o alergénio implicado e outro(s) que possa(m) ser identificado(s) pelo imunoalergologista). No caso de uma alergia alimentar não IgE-mediada geralmente a introdução é feita segundo um gradiente de risco.



A criança com a proteína do leite de vaca é sempre alérgica à soja?


Não. Pode existir efetivamente reatividade cruzada entre alergénios e consequentemente uma percentagem considerável de crianças pode manifestar alergia alimentar múltipla ao leite de vaca e à soja. Contudo, existem também muitas crianças alérgicas apenas à proteína do leite de vaca (e que toleram soja) e também crianças APLV que apresentam alergias a outros alimentos que não a soja.


A criança com alergia alimentar tolera pequenas quantidades do alergénio?


É possível que existam diferenças em termos de tolerância/reatividade de criança para criança. Contudo, a tolerância individual é difícil de aferir (e tem por base critérios clínicos analisados por um imunoalergologista) e em adição a esta dificuldade temos também o facto de não ser possível prever a gravidade de uma reação. Desta forma, em termos de atuação e consciencialização na comunidade, devemos assumir que o contacto com o alergénio deve ser totalmente evitado, a menos que exista uma outra indicação nesse sentido por parte do médico.


A caneta de adrenalina é uma escolha dos pais?

Não, a caneta de adrenalina é um dispositivo médico que, atualmente, está disponível apenas mediante prescrição por parte do médico.


A anafilaxia acontece em todos os casos de alergia alimentar?


Em primeiro lugar, parece-me importante esclarecer o que é uma anafilaxia. Uma anafilaxia é uma reação alérgica aguda e sistémica (generalizada). Pode envolver uma multiplicidade de manifestações clínicas em diferentes órgãos.

Perante isto, existem casos de crianças com alergia alimentar, com manifestações clínicas de diferentes gravidades, que nunca tiveram uma reação anafilática.

Contudo, o risco estará presente em menor ou maior probabilidade pelo que é muito importante a formação e consciencialização da criança, familiares, amigos, cuidadores e da comunidade relativamente à anafilaxia.


A anafilaxia pode matar uma criança?


Sim, a anafilaxia pode ser potencialmente fatal e não for convenientemente e atempadamente tratada.


A adrenalina é o único medicamento para tratar a anafilaxia?


Sim, atualmente a adrenalina é o único recurso (e o de primeira linha) em caso de anafilaxia.


Obrigada, Inês!



Comida que podia comer para o resto da vida: Esta é muito difícil. Vou dizer pão e sopa (e queijo).


Livro favorito: As intermitências da morte de José Saramago


Viagem de sonho: Realizada: Lapónia; Por realizar: Israel


O sonho que ainda falta concretizar: São pequenos (grandes) sonhos: mais viagens com a minha filha.


Hábito ou mania que ninguém compreende: Acho que a minha arrumação/organização extremas podem ser um bocadinho irritantes para as pessoas à minha volta.


Se quiserem conhecer melhor a Inês, sigam-na em @alergiaalimentarkids.


43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page